sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Soneto para Ananda

Pequenas mãos a levar
materiais para reciclar
mostrando a todos o riso
e o modo bom de ajudar

Pequenas mãos a levar
fazendo todos lembrar
palavras ditas a tempo
para o tempo não apagar

Pequenas mãos a levar
olhar feliz a brilhar
são luzes a iluminar

Pequenas mãos a lembrar
aquele que se tornar
criança outra vez o verá.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Soneto Natural

Nuvem branca vento lento
Árvore folha seca pensamento
Frio água de chuva carnaval
Som de piano natural

Algodão em flor terra molhada
Sol a pino pele suada
Pardais andorinhas ninhos de barro
Vidas mãos flor de jarro

Desmedida sob-medida
Na rede na sombra no estio
Rutilante alma a vagar no fio

No canto no acalanto no muro
Na atração no ficar separação
Nas Ilhas nos mares em vão.